sobre hérnias

Hérnia é o escape parcial ou total de um ou mais órgãos por um orifício que se abriu por má formação ou enfraquecimento nas camadas de tecido protetoras dos órgãos internos do abdomem.

Existe uma variedade relativa de hérnias, porém algumas são mais comuns. As quatro mais encontradas são:

Hérnia umbilical – surge ao redor do umbigo e normalmente é causada pela passagem de alguma alça intestinal através da musculatura. Ocorre mais comumente em bebês e costuma desaparecer espontaneamente.

Hérnia inguinal – geralmente em indivíduos do sexo masculino e pode estender-se até os testículos.

Hérnia Ventral – Uma hérnia ventral é um rompimento na parede ao redor do abdomem, às vezes causada por um enfraquecimento do tecido devido a uma cirurgia anterior. À medida que o rompimento aumenta, uma saliência pode se desenvolver abaixo da pele.
Se não tratada, partes do abdomem podem ficar presas ou torcidas na hérnia, causando problemas de digestão ou outras funções do órgão, podendo ser uma emergência cirúrgica. Isso pode levar a outros problemas de saúde e dificultar o fechamento da hérnia.

Hérnia de Hiato ou epigástrica – surge na linha média do abdomem, como consequência do afastamento dos músculos reto abdominais.

COMO TRATAR – Em geral, somente o procedimento cirúrgico é eficaz para tratar uma hérnia. Qualquer outro recurso poderá, até atenuar os sintomas, mas não farão a hérnia desaparecer. Sem o tratamento adequado, ela tende a progredir e aumentar e com isso, existe o risco de uma cirurgia de emergência. Quando uma hérnia cresce demais, pode ficar presa do lado de fora e com o “estrangulamento” o risco é significativo.
De um modo geral, o tratamento cirúrgico em adultos pode ser bem eficaz, ainda pode incluir o implante de uma tela, que fará o reforço da área fragilizada.